Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Fim do REIQ põe em alerta a indústria petroquímica gaúcha

Publicação:

Design sem nome
Secretário Adjunto Joel Maraschin participa do seminário sobre o REIQ - Foto: Enoc Júnior

Em um seminário virtual promovido pelo Sindiquim e pela Abiquim, lideranças do setor juntamente com técnicos e políticos debateram a Medida Provisória 1034 que extingue o Regime Especial da Indústria Química – REIQ.

O REIQ é uma tributação especial concedida a indústria química por meio da desoneração das alíquotas de PIS/CONFINS, referente a nafta e outros produtos destinados a indústria petroquímica. Em pauta a partir de 1º de julho no Congresso Nacional, se aprovada, a proposta acaba com a competitividade do Brasil no cenário mundial, além do enfraquecimento do setor, queda do PIB e demissões em massa.

No Rio Grande do Sul o impacto direto da MP será a extinção de 9,1 mil empregos na cadeia produtiva da indústria química. No Brasil as perdas na arrecadação chegam à ordem de R$ 1,8 bilhão e uma retração prevista de R$ 5,5 bilhões no PIB nacional. A extinção foi uma compensação do Governo Federal para cobrir a isenção tributária dada ao diesel e ao gás de cozinha.

Os municípios de Triunfo, Montenegro e Nova Santa Rita serão alguns dos mais afetados com a medida provisória, pois concentram uma grande cadeia de empregos ao redor do Polo Petroquímico.

O Secretário Adjunto de Desenvolvimento Joel Maraschin participou do seminário virtual, representando o Secretário Edson Brum. Em sua fala, ele ressaltou a importância do movimento para mobilização da bancada federal gaúcha.

- Entendemos que em um momento de retomada da economia que vivemos, todos empregos são importantes, e só neste setor estamos falando em milhares. Fora a questão da arrecadação, que pode ter uma queda abrupta e impactar diretamente nos investimentos em saúde, educação e infraestrutura nos principais municípios atingidos. Os deputados federais precisam urgentemente iniciar uma mobilização, e tentar evitar que esta MP gere danos catastróficos à economia neste momento, concluiu o Secretário Adjunto Joel Maraschin.

Secretaria de Desenvolvimento Econômico